Consultoria

EXPERTISE NA DOSE CERTA

system

ARQUITETURA DE SISTEMAS VIVITECH

Alguns projetos de software precisam ser construídos para suportar situações críticas. É onde uma arquitetura sofisticada e personalizada faz a diferença.

A VIVITECH tem especialistas para apoiar o desenho e implantação de arquiteturas de sistemas capazes de suportar casos de uso tais como:

– Alto volume de transações ou informações
– Cooperação com plataformas e aplicações de outras empresas
– Escalabilidade: nível de uso com picos significativos
– Informações sensíveis em cenários de alta probabilidade de ataques
– Alta disponibilidade, necessidade de estar no ar sempre
– Transações com necessidade de altíssimo desempenho medido em milissegundos

project

GESTÃO DE PROJETOS

MELHORES PRÁTICAS E PROFISSIONAIS ESPECIALIZADOS

A VIVITECH realiza centenas de projetos anualmente e acumulou grande experiência em métodos de gestão para projetos pequenos e grandes, tanto de TI como de processos.

Terminar tudo no prazo acertado, com o custo combinado e da forma como os clientes desejam. Isso é o que se espera de qualquer empresa, seja uma multinacional ou uma microempresa. Porém, a experiência mostra que, na maior parte das vezes, esse não é um desafio fácil de ser cumprido. Inúmeras ações podem fazer com que as expectativas não se cumpram. Os erros vão desde o estabelecimento das expectativas até a execução dos projetos.

As boas práticas de Gerenciamento de Projetos trazem diversos benefícios às empresas, como a redução de custos e do tempo para desenvolvimento de novos produtos e soluções, o aumento de vendas e receita para reinvestimento, tanto do capital humano quanto da estrutura da organização; o aumento da carteira de clientes e consequente fidelização destes e o aumento de sucesso na execução dos projetos.

Outros benefícios:

1. Maior satisfação do Cliente;
2. Ciclo de desenvolvimento mais curto;
3. Custos menores;
4. Decisões mais eficazes;
5. Menos improviso;
6. Afastamento de surpresas;
7. Antecipação das situações desfavoráveis;
8. Fornecimento de um mecanismo de medição de desempenho;
9. Planejamento e compartilhamento de recursos no aprimoramento da eficiência (reduz custos);
10. Comparação do Realizado com o Planejado na melhoria do desempenho dos projetos.